14.11.11

Olho para o negócio

SPACE
Há quem diga que um dos problemas estruturais da nossa economia consiste na falta de jeito dos portugueses para o negócio.
SPACE
Mas isso está a mudar. Pelo menos aqui na zona do Pombal do Marquês.
SPACE
No pequeno bairro onde vivo existem vários cafés, mais um pronto a comer onde é possível beber café (e ainda três restaurantes), tudo concentrado numa pequena parte do (já de si pequeno) bairro. Cada vez que nos apercebemos de que vai abrir um estabelecimento, desatamos a tentar adivinhar o que vai ser: uma farmácia? Uma papelaria? Uma drogaria? Uma livraria? E lá abre outro café.
SPACE
E logo surgem as más-línguas do costume: «com tanta concorrência, decidem abrir outro café?! Não têm hipóteses!».
SPACE
Mas se pensarmos bem, isto tem uma lógica. O proprietário de um terreno agrícola abandonado quer torná-lo produtivo, mas não sabe o que há-de cultivar. Solução: olha para os terrenos vizinhos e decide: “vou plantar o mesmo: se se dá bem ali ao lado, também há-de crescer bem no meu terreno”. Com a história dos cafés é mais ou menos o mesmo: uma análise atenta do mercado da zona permite concluir que “o que está a dar neste bairro são cafés”. Portanto, toca de plantar mais um.
SPACE
Há poucas semanas, um destes visionários abriu aqui mais um café. Naquele espaço já tinha existido outro café, que fechou por falta de clientela; sucedeu-lhe, meses depois, um novo café (com novo dono), que também fechou por falta de clientela. Agora, o novo dono do espaço pensou, pensou e, eureca!, lembrou-se de abrir - quem diria! - um café. Excelente jogada.
SPACE
Claro que, tendo em conta o actual clima de profunda recessão económica, com o consumo privado a cair a pique, o IVA destes estabelecimentos prestes a subir quase para o dobro e a forte concorrência de outros cafés a poucos metros de distância, com a sua clientela habitual estabelecida, é necessário recorrer a estratégias comerciais agressivas para captar clientes.   
SPACE
No novo café, decidiu-se apostar numa estratégia inovadora – e é por ser inovadora que merece destaque neste blogue:
SPACE
SPACE
SPACE
É isso mesmo: o cliente pode comprar uma cerveja pelo fantástico preço de duas.
SPACE
É uma estratégia agradável para o consumidor. É claro que não vai consumir uma cerveja neste café, pagando por ela o preço de duas. Mas quando beber uma cerveja num dos outros cafés, ficará, pelo menos, com a sensação de estar a poupar dinheiro: «se eu bebesse uma cerveja naquele café do outro lado da rua, estaria a pagar o dobro», pensará o feliz consumidor.
SPACE
Só ainda não percebi muito bem o que é que o autor da estratégia ganha com isto. Mas isso é porque não tenho formação na área. Há-de haver uma explicação. Porque estes senhores são uns visionários.
SPACE

Sem comentários:

Enviar um comentário